De diário de uma linguista perfeccionista (1)

Confissão de uma perfeccionista

Sim, confesso – sou uma perfeccionista. A perfeccionista absoluta, mas sobretudo no campo línguistico. Ahhh estas línguas estrangeiras. Que maravilha! Que gosto! Quero aprender mais! Queria que tudo fosse perfeito, impecável. Por desgraça, uma voz de perfeição grita de novo: erros, erros,erros… E é verdade.

Seja o que for, faço sempre erros pequenos. Eles perseguem-me quando escrevo e nunca me deixam em paz. Somos como gémeos ou namorados inseparáveis. Às vezes é como se respirasse com eles. Como se estivessem dentro do meu sague. Vejo-os no espelho da minha vida. Oxalá me deixassem descansar por fim!!!

Como perfeccionista não posso reconciliar-me com esta frase tão verdadeira: “Errare humanum est”. Mesmo que me digam: “Não te preocupes. Fazer erros é simplesmente uma maneira de aprendizagem…”. Não acredito…acho eu…

© Agnieszka Kin